quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Falta de segurança na Rua Joaquim Nabuco.

Já faz algum tempo em que matérias na televisão, artigos de jornais, blogs e outros meios de comunicação vêm denunciando usuários de crack na Rua Joaquim Nabuco, no bairro Meireles. Porém, o fato continua a acontecer.

Faço um trajeto a pé ao voltar do colégio e do curso de língua estrangeira, por vezes fui obrigado a desviar a rota do meu caminho ao observar a presença de pessoas que estavam claramente fazendo o uso da droga. Por toda a rua latas de refrigerante espalhadas, provavelmente utilizadas para os usuários fumarem crack.

Ontem, dia 9, por volta das 18h, presenciei dois oficiais do Ronda no que pareciam estar revistando um jovem suspeito. Mas hoje, o número de latas de refrigerante e o forte cheiro parecia ter aumentado. É preciso um maior policiamento na rua, onde tantas pessoas andam a pé, seja para o curso de língua estrangeira, para a academia ou para a Beira-Mar.

Não é apenas uma questão de segurança, mas também de educação, visto que a questão das drogas não se limita a áreas pobres da cidade, mas é um problema que está cada vez mais presentes em escolas particulares e de grandes nomes em Fortaleza.

4 comentários:

Francorebel disse...

Parece jornalismo-verdade isso... muito bom.... xau!!

' Januzza. disse...

Ta aí a informação, só faltam as autoridades tomarem uma atitude.
Esse problema que aliás há infelizmente em muuitas cidades do Brasil hoje.. =/

chris disse...

olah, o problema do crack é gravissimo, como voce falou de segurança, educação e eu acrescentaria mais: um grave problema de saude !
tive um cliente que era egresso do sistema penitenciario e viciado em crack, tentei de tudo, levei ao psicologo, assistencia judiciaria, tudo ! ele era morador de uma regiao periferica da cidade e acabou voltando ao vicio, morreu um mes depois de ter sido solto... há milhares de familias, ricas e pobres sofrendo desse mal... maes de classe media internando os filhos em clinicas, mas nao há cura, apenas um exercicio longo e dificil de se abster da droga... voce tem razao... meu se voce pretende ser jornalista, deve ler Gay Talese e Eliane BRUM, um estilo bem legal...
a partir dessa semana vou publicar uma novelinha tragicomica tendo como tema a corrupção nas igrejas, esta convidado a vir acompanhar... te aviso
parabens pelo otimo blog
Ibere
http://ibererestivo.blogspot.com

Esther Saldanha disse...

Infelizmente problemas com o crack não existem só em Fortaleza. Sou do Rio de Janeiro e a situação daqui é tão ruim quanto esta. Mesmo na cidade da rural onde eu moro essa droga já chegou, de quem é a culpa?
De todos eu acho.
Dos que vendem.
Dos que usam.
Dos que não denunciam.
Dos que não combatem (policiais, que muitas vezes são insuficiêntes, verdade seja dita).
Dos que não apoiam o combate (governo).

Realmente acho que o maior culpado é o governo, não só o crack, mas todas as drogas são altamente nossivas, não só aos usuários, mas a população que convive com eles. Não há como uma nação crescer com esse comportamente passivo do governo, esse comportamento lamentável. Sem combate, sem clínicas de tratamento, sem vergonha!

Pedro está de parabéns pelo post, ficou muito interessante, embora não seja uma novidade é sempre bom um alerta.
abraços